H pylori: quais os sintomas, contágio, tratamento e mais

H pylori ou Helicobacter Pylori é um bactéria, causadora de inflamação gástrica, como gastrite, úlcera péptica, e alguns tipos de câncer de estômago. Esse é um problema bem comum, que atinge principalmente pessoas com mais de 60 anos, hispânicos, negros e também asiáticos.

O contágio é através de pessoas e objetos contaminados pela bactéria H pylori. Ela está presente nas fezes, então a má higienização é a grande “distribuidora” dessa inflamação gástrica. Apenas de tocar um objeto contaminado e levar a mão a boca é o suficiente para ela se alojar em seu organismo.

Entenda melhor essa doença e saiba como tratá-la:

O que é H pylori?

Essa bactéria desenvolve-se na mucosa protetora do revestimento gástrico. Geralmente, não está ao alcance dos ácidos produzidos pelo estômago. E, por produzir amoníaco, é resistente a esses ácidos. Esse mesmo amoníaco contribui para perfurar a camada mucosa, causando sérios danos, como a gastrite.

É comum que o contágio dessa bactéria seja feita ainda na infância, principalmente em locais com poucas condições de higiene. Ela permanece alojada no organismo indefinidamente, produzindo amônia e gás carbônico, por meio da conversão da ureia. Em muitos casos, a inflamação nem apresenta sintomas.

O mais assustador é que mais de 50% da população possui essa bactéria, sendo que a única forma de curar-se é através do tratamento, com acompanhamento de um gastroenterologista ou clínico geral.

Essa doença pode desenvolver 3 problemas sérios à saúde:

  • Úlceras gástricas e duodenais;
  • Câncer de estômago;
  • Linfoma do tipo MALT.

Essa última é uma doença rara, que atinge um a cada 10 mil pacientes infectados com H pylori.

Contagio do H pylori

A bactéria é transmitida por contato com saliva (beijo),relações sexuais (contato íntimo) ou compartilhamento de objetos íntimos de pessoas contaminadas (sabonete e toalhas).

A falta de higiene após evacuar é a principal forma de transmissão da bactéria. Ela está presente nas fezes e, ao sair do banheiro sem lavar as mãos adequadamente, a pessoa carrega a bactéria consigo, espalhando-a por onde passa: móveis, utensílios domésticos e até alimentos.

Todos esses itens contaminados podem transmitir a doença, desde que outra pessoa os utilize e, em algum momento, coloque as mãos contaminadas (ou o objeto/alimento) na boca.

Sintomas

Parte das pessoas contaminadas não possui sintomas que mostram a presença da bactéria. Mas, ela pode causar sintomas semelhantes aos da gastrite:

  • Indigestão;
  • Dor ou desconforto na região superior do abdômen.

As úlceras também apresentam sintomas semelhantes, sendo que os pacientes podem sentir enjoos e vômitos, diminuição do apetite e fezes com sangue.

O diagnóstico é realizado por exames de sangue, ar exalado e/ou fezes. Em alguns casos, o médico irá solicitar uma endoscopia digestiva alta.

Tratamento para H pylori

O tratamento recomendado para eliminar a bactéria é com o uso de antibióticos e inibidor da bomba de prótons, como o Omeprazol. Geralmente, são utilizados Amoxicilina e Claritromicina, para evitar a produção de mais ácido, além da bomba de prótons.

Os medicamos devem ser tomados entre 7 e 14 dias consecutivos, da forma que o médico receitar. Há, ainda, outros medicamentos que podem ser tomados, variando-se o tempo de tratamento e a quantidade de comprimidos ingeridos por dia.

Além dos tópicos, recomenda-se manter uma dieta rica em zinco, como grãos integrais. Há, ainda, alimentos que ajudam a eliminar a bactéria presente no organismo, entre eles iogurtes naturais que possuem probióticos.

Evite os alimentos ácidos, pois esses só prejudicam o tratamento e causam ainda mais queimação em seu estômago.

Prevenção de H pylori

Para prevenir o contágio do H pylori, o ideal é sempre zelar pela higiene. Lavar muito bem as mãos após usar o banheiro é primordial, para impedir que as bactérias alojem-se nas mãos e acabem contaminando outras pessoas.

Evite usar utensílios compartilhados com outras pessoas, como copos, talheres e toalhas de banho/rosto. Ao chegar da rua, sempre lave as mãos com sabão. Se possível, utilize álcool em gel, para eliminar qualquer vestígio de bactéria isso diminui, consideravelmente, as chances de contágio. E, antes de manusear alimentos, também leve as mãos. Legumes, frutas e verduras devem ser muito bem higienizados.